• Larissa Shanti

Preservação Ambiental

Em 10 anos morando em uma RPPN, Reserva Particular do Patrimônio Natural, eu nunca vi um leão baio, ou seja, o puma. Passei em torno de 50% desse tempo sonhando com esse encontro, almejando vê-lo. Mas em poucos anos de trabalho do nosso funcionário Chico, ele que não queria ver o puma de jeito nem um, já o viu mais de três vezes. Por mais que eu gostaria de vê-lo o simples fato de que ele, novamente, habita essa região, já enche meu coração de alegria. O puma, assim como a onça pintada, é um dos muitos animais do Brasil em risco de extinção. O Brasil é país com a maior biodiversidade do mundo, mas essa biodiversidade está terrivelmente ameaçada pelo desmatamento causado pelo homem. No Brasil foi desmatado, em média, 52 hectares por dia em 2018. Mas esse número vem crescendo, em 2019 o desmatamento passou para 19 hectares por hora. Entre janeiro e abril deste ano foi desmatado em média 120.200 hectares.


Se pararmos para pensar, em um período de 10 anos, que não é muito, teremos devastado 721.200 hectares, sendo que o Brasil tem 852 milhões, isso sem considerar o que já foi devastado. 53% da Caatinga já foi devastada, 48% do Cerrado, 76% da Mata Atlântica, 54% dos Pampas, 15% do Pantanal e 12% da Amazônia. O Brasil tem em média 20 milhões de hectares desmatados de terras ociosas, além de uma média de 166 milhões de hectares de terras desmatadas para a criação de gado e 37 milhões de hectares usados para o plantio agrícola. Muito, não? Isso sem contar as terras devastadas para moradias e cidades... São 341 milhões de hectares perdidos. O Brasil precisa urgentemente de mais consciência coletiva. Hoje nosso país é um dos maiores emissores de gases de efeito estufa, indígenas perdem suas terras por desmatamento ilegal, porém como a agropecuária é uma das maiores fontes econômicas do país, pouco é feito a respeito. Temos hoje apenas 9% do território protegido por RPPNs e Parques Nacionais, controlados pelo governo. Apenas 9% desse território esta protegido pelo homem do homem. E o território já devastado continua assim, sem qualquer sinal de carinho ou amor pela natureza, uma terra desértica pela falta de vida. É fácil reclamar das indústrias, da arquitetura mal formulada, da poluição dos mares com esgoto da cidade. Mas se em vez de reclamarmos cada um fizesse um pequeno esforço para proteger um pouco dessa diversidade incrível que temos, talvez não precisaremos daqui a meio século usar máscaras por causa da poluição no ar, tomar remédios por causa das doenças causadas por transgênicos. Hoje a maior parte das terras protegidas são RPPNs, sendo elas de diversos tamanhos. Não precisa muito para cuidar de um pedacinho de terra, basta falar com os vizinhos. Se cada um abrisse mão de uma necessidade por riqueza e juntasse um pedacinho de terra em um lugar só, vualá, você tem uma área preservada que não importa o que aconteça ninguém pode destruí-la, legalmente. No Brasil temos 209 milhões habitantes, se cada um plantasse duas árvore nativa da região, por semestre, em 10 anos, desconsiderando um número razoável de árvores que não sobreviveriam, teríamos em média 8 trilhões de novas arvorezinhas. Isso seria igual a 20 milhões de hectares restaurados. Não é difícil reflorestar o que foi devastado, nem mesmo cuidar do que ainda existe, basta um pouco de consciência grupal, mais amor pela natureza e a cima de tudo abrir mão do orgulho e da necessidade por riquezas. Isso não significa que devemos viver em agonia, sem conforto, significa pensar em um todo. 680 espécies já foram extintas desde o século 16, extintas pelo ser humano. Esta na hora de começarmos a enxergarmos a nós mesmos como parte desse ciclo da natureza, e não como algo majoritário que rege e decide os acontecimentos planetários. Esta na hora de vivermos em harmonia, arrumarmos nossos erros como espécie e voltar a fazer parte dessa vida única e bela que é a natureza. E só conseguiremos fazer isso juntos.

3 visualizações

© Criado por Larissa Shanti

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Deezer
  • Preto Ícone iTunes